Logo Unioeste
bannerposgraduacao

Mestrado e Doutorado em Desenvolvimento Regional e Agronegócio

 

Grupos de Pesquisa


  • Grupo de Pesquisa em Desenvolvimento Regional e Agronegócio (GEPEC)
O Grupo de Pesquisa em Agronegócio e Desenvolvimento Regional (GEPEC) é responsável pelo Informe GEPEC, cujo primeiro número data de agosto de 1996, resultado da iniciativa dos professores do Curso de Ciências Econômicas da UNIOESTE/Toledo, capitaneado, à época, pelo Prof. Jefferson Andronio Ramundo Staduto. Foram várias edições deste importante material de pesquisa e estudo, que constitui hoje um referencial básico para promover o debate sobre o agronegócio e o desenvolvimento regional - áreas de fecunda reflexão local. Por meio de uma condução colegiada, a Revista teve reconhecido seu International Standard Serial Number (ISSN 1676-0670), e passou a figurar na importante classificação QUALIS-CAPES (atualmente, de denominação "Local A"). Esta revista apresenta periodicidade semestral e é dirigida à comunidade científica e demais profissionais que atuam dentro das áreas do agronegócio e desenvolvimento regional. A partir do vol. 07, n. 1, jan./jun., 2003, o Informe GEPEC também passou a ser apresentado na forma eletrônica, no endereço http://e-revista.unioeste.br/index.php/gepec/index e no Portal Brasileiro da Informação Científica da CAPES www.periodicos.capes.gov.br. Em 2003 o GEPEC foi o maior responsável pela criação do Programa de Mestrado em Desenvolvimento Regional e Agronegócio da UNIOESTE/Toledo, recomendado pela CAPES.
Líderes do grupo: Ricardo Rippel e Jandir Ferrera de Lima
Ano de formação: 1996
Pesquisadores

  • Transporte, Logística e Modelagem de Sistemas (TRANSLOG)
Os estudos nas áreas dos transportes têm importantes aplicações na atual realidade da globalização. A logística, na qual o transporte é normalmente seu principal componente, é vista como a última fronteira para a redução dos custos e o incremento da competitividade das empresas. Por outro lado, não se concebe uma política de desenvolvimento regional e nacional sem a adequação da infra-estrutura de transportes. Uma dessas aplicações refere-se aos estudos da área agroindustrial, pois, as ineficiências na logística têm sérios impactos sobre a competitividade da agricultura e da agroindústria nacionais. Por exemplo, os custos de transporte são destacados como o resultado das dificuldades enfrentadas pelo setor no Brasil, pois as cargas normalmente percorrem grandes distâncias e dependem do transporte rodoviário fundamentalmente, resultando muitas vezes na anulação das vantagens comparativas obtidas na produção. Nesse sentido, estudos de melhorias na infra-estrutura de transporte como uma das medidas mais importantes no sentido de criação e manutenção de competitividade da agroindústria brasileira podem desdobrar-se a partir dos integrantes do TRANSLOG. Estudos sobre adequações, melhorias, identificação de prioridades são exemplos de como o Grupo TRANSLOG poderá estar atuando cientificamente com pesquisas acadêmicas e corporativas, de interesse público, privado e geral, conforme os casos. Para o agronegócio brasileiro, estudos da natureza como propõe esse grupo podem ter amplas repercussões ao nível da competitividade das cadeias produtivas, considerando-se a tendência a queda de preço que o setor vem enfrentando, assim como concorrência com produtos importados com subsídio ou com matéria-prima subsidiada na origem.
Líderes do grupo: Weimar Freire da Rocha Jr e Débora da Silva Lobo
Ano de formação: 2003
Pesquisadores

  • Desenvolvimento, Trabalho e Gênero
Desenvolvimento é um conceito abstrato e em disputa pelas várias abordagens teóricas, e este grupo de pesquisa ciente deste debate procura privilegiar as pesquisas a partir da perspectiva do gênero, ou seja, serão analisadas as relações de gênero como um processo relacional constituinte do desenvolvimento social, econômico, político e ambiental, tanto nas esferas privada como pública e nos sombreamento delas. Os estudos suportarão várias escalas analíticas, do meio rural ao urbano, bem como diversas metodologias das ciências humanas às ciências sociais aplicadas. As pesquisas são construídas por meio de análises empíricas a partir de estudos com dados primários e secundários, assim como estudos comparativos inter e intra regionalmente no Brasil e entre os países em diversos estágios de desenvolvimento. As contribuições teóricas emergem a partir do aprofundamento das pesquisas empíricas.
Líderes do grupo: Jefferson Andronio Ramundo Staduto e Ana Cecília de Medeiros Nitzsche Kreter
Ano de formação: 2013
Pesquisadores

Endereço:

Unioeste/Campus de Toledo
Rua da Faculdade, 645 - Jd. Santa Maria - Toledo - PR. CEP: 85903-000