Logo Unioeste
bannerposgraduacao

Agronomia

 

INFRAESTRUTURA

LABORATÓRIOS

O Programa de Pós-Graduação em Agronomia (PPGA) está lotado no Centro de Ciências Agrárias (CCA), Campus de Marechal Cândido Rondon e que tem a sua disposição uma infraestrutura que vem crescendo sistematicamente nos últimos anos. Este crescimento tem sido possível pelo comprometimento dos professores e dirigentes em buscar recursos a nível Estadual e Federal, além da iniciativa privada. Estes esforços têm proporcionado o crescimento do Centro de Ciências Agrárias da Unioeste, bem como dos diversos Campi que formam a Instituição. Os principais reflexos no crescimento da Unioeste podem ser evidenciados pelo aumento exponencial dos cursos de Pós-Graduação Stricto Sensu da Instituição que passou de dois cursos de Mestrado em 2001 para 37 cursos de Mestrado (33 acadêmicos e 4 profissionais) e 17 de Doutorado em 2019.

No Campus de Marechal Cândido Rondon existem cinco Programas de Pós-Graduação: Programa de Pós-Graduação em Agronomia-PPGA, Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento Rural Sustentável-PPGRRS, Pós-Graduação em Geografia-PPGG, Pós-Graduação em História-PPGH e a Pós-Graduação em Zootecnia-PPZ que contam com uma Secretaria Acadêmica responsável pelas inscrições dos discentes, emissão de diplomas e outras atividades burocráticas comuns aos Programas.

A infraestrutura disponível para o PPGA é constituída por uma coordenação com uma secretaria própria alocada em uma sala de 31,5m2 e o auxílio de duas assistentes. O programa conta também com uma sala de estudos (31,5m2) para os discentes equipadas com nove computadores com acesso à internet.

A seguir será apresentada esta infraestrutura referente aos laboratórios para ensino, pesquisa e extensão, Núcleo de Estações Experimentais, Biblioteca, Informática, Centros de Treinamento, bem como demais dependências disponíveis aos docentes e discentes do PPGA.

Laboratórios de ensino, pesquisa e extensão pertencentes ao centro de ciências agrárias

1-Agronomia (Fazenda Experimental), 2-Anatomia Animal, 3-Biologia e Botânica, 4-Biometria, 5-Bioquímica e Microbiologia, 6-Centro Mesoregional de Tecnologia do Leite, 7-Ciência das Plantas Daninhas e Tecnologia de Aplicação de Defensivos, 8-Controle Biológico, 9-Cultura de Tecidos, 10-Entomologia, 11-Extensão Rural, 12-Fertilidade do Solo e Nutrição Mineral de Plantas, 13-Física do Solo, 14-Fisiologia Vegetal, 15-Fitopatologia, 16-Forragem, 17-Irrigação e Drenagem, 18-Mecanização Agrícola, 19-Microscopia, 20-Nematologia, 21-Nutrição Animal, 22-Parâmetros Sanguíneos, 23-Pedologia e Geologia, 24-Química Ambiental e Instrumental, 25-Reprodução Animal, 26-Sala de Desenho, 27-Tecnologia de Alimentos, 28-Tecnologia de Sementes e Mudas, 29-Topografia e Georreferenciamento, 30-Zoologia e Parasitologia, 31-Zootecnia (Fazenda Experimental), 32- Laboratório de Monitoramento ambiental com estação meteorológica de observação de superfície automática de MCR (convênio: UNIOESTE/INMET) e de Entre Rios do Oeste.

Destaca-se que para a implementação dos novos laboratórios do Centro de Ciências Agrárias, bem como reestruturação dos laboratórios já existentes, foi iniciada no primeiro semestre de 2010 a construção do Complexo de Laboratórios do Centro de Ciências Agrárias — CPDETCA no Campus de Marechal Cândido Rondon com recursos provenientes de projeto aprovado no FINEP, Fundação Araucária, Secretaria de Ciência e Tecnologia e recursos próprios do Campus. Para a construção deste prédio de Laboratórios, o Campus de Marechal Rondon, recebeu da Prefeitura Municipal uma nova área adjacente à área do Campus, que foi desapropriada. Esta área foi destinada à construção do prédio de laboratórios do CCA, além da ampliação da área de cultivo em ambiente protegido.

Todos estes investimentos no Campus de Marechal Cândido Rondon estão contribuindo para o crescimento e estruturação e consolidação dos cursos de Graduação e Pós-Graduação vinculados ao CCA (PPGA e PPZ). O Complexo de Laboratórios do Centro de Ciências Agrárias — CPDETCA terá área total construída de 2.322,72 m2 divididos em quatro blocos de dois pisos cada um, além de rampa de acesso. Cada bloco tem 580,68 m2 de área construída. Estes convênios (Convênio no 01.09.0444.00 — Referência 370/2009 - FINEP — com vigência de 21/09/2009 a 21/09/2014 — correspondeu a um investimento de RJ 1.727.254,00) contempla os blocos I e II e a rampa de acesso. Já, os blocos  III e IV foram contemplados também para a finalização desta obra (Convênio no 01.12.038.300, Referência 0363/2011— FINEP — com vigência de 27/09/2012 a 27/09/2015 — corresponde a um investimento de R$ 1.740.018,00, mais a contrapartida da SETI de R$ 427.323,62), e desta forma favorecerá significativamente as atividades diversas de ensino e pesquisa dos cursos do CCA, incluindo o PPGA.

A previsão de finalização da construção do prédio de laboratório (blocos I, II, III e IV) estava prevista para o final de 2018. Entretanto, devido ao atraso na liberação dos recursos e outros inconvenientes, a previsão para o término da obra foi adiada, sendo que a conclusão efetiva desta obra foi obtida uma suplementação por uma emenda parlamentar estadual no valor de R$500.000,00 no final de 2019. Contudo, novamente a previsão de término foi reagendada para o segundo semestre de 2020.

Em reunião realizada em 21/05/2019 no CCA (Ata nº 04/2019 – CCCA ) foi delibera a nova alocação dos laboratórios do CCA no CPDETCA, sendo aprovada a seguinte distribuição dos laboratórios nos blocos I, II, III e IV:

Bloco I – Térreo: Laboratório de Aquicultura (Dr. Nilton Garcia Marengoni-PPZ), Laboratório Centro Mesorregional de Tecnologia do Leite (Dra. Patrícia Barcelos Costa-PPZ).  Piso Superior: Laboratório de Fisiologia Vegetal (Dr. Vandeir Francisco Guimarães-PPGA), Laboratório de Sementes (Dr. Cláudio Yuji Tsutsumi-PPGA), Laboratório de Fitopatologia (Dr. Odair José Kuhn-PPGA).

Bolo II – Térreo: Laboratório de Análise Mel (Dra. Regina Conceição Garcia-PPZ), Laboratório de Química Analítica e Instrumental (Dr. Affonso Celso Gonçalves Junior-PPGA), Laboratório de Cromatografia/Labmulti (Dra. Maximiliane Alavarse Zambom-PPZ). Piso Superior: Laboratório de Nutrição Animal (Dr. Eriton Egidio Lisboa Valente-PPZ), Laboratório de Microbiologia (Dra. Cinthia Eyng-PPZ).

Bloco III – Térreo: Laboratório de Anatomia animal (Dra. Elaine Barbosa Muniz-PPZ), Laboratório de Fitotecnia/Grandes Culturas (Dr. José Barbosa Duarte Junior-PPGA), Laboratório de Nematologia (Dr. José Renato Stangarlin-PPGA). Piso Superior: Laboratório de Monitoramento Ambiental (Dr. Armin Feiden-PPGDRS), Laboratório de Estatística (Dr. Newton Tavares Escocard-PPZ), Laboratório Labmulti (Dr. José Renato Stangarlin-PPGA).

Bloco IV – Térreo: Laboratório de Bioquímica Experimental (Dra. Maximiliane Alavarse Zambom-PPZ), Laboratório de Zootecnia de Precisão (Dr. Eriton Egídio Lisboa Valente-PPZ), Laboratório de Olericultura (Dra. Márcia de Moares Echer-PPGA). Piso Superior: Laboratório de Genética e Melhoramento Animal (Dr. Ricardo Vianna Nunes e Dr. Paulo Levi de Oliveira Carvalho-PPZ), Laboratório de Fisiologia Animal (Dr. Luís Daniel Giusti Bruno e Dr. Ricardo Vianna Nunes-PPZ), Laboratório de Genética e Melhoramento Vegetal (Dr. Cláudio Yuji Tsutsumi-PPGA).

 Com a redefinição dos laboratórios alocados nos novos blocos I, II, III e IV pode-se alocar outros laboratórios nos locais desocupados nos prédios antigos. Houve portanto criação dos seguintes laboratórios: Laboratório de Práticas Agroindustriais (Dra. Adriana Maria de Grandi-PPGDRS), no antigo Laboratório de Sementes; Laboratório de Laboratório de Forragem, professora Marcela Abbado Neres, uso futuro no Laboratório Nutrição Animal. Laboratório de Cultura de Tecidos (Dra. Fabíola Villa-PPGA), no antigo Laboratório de Fitopatologia; Laboratório de Manejo e Conservação do Solo (Dr. Paulo Rabelo de Oliveira-PPGA), no antigo Laboratório de Nematologia; Laboratório de Tipificação Carcaça (Dr. Ériton Egidio Lisboa Valente-PPZ), no antigo Laboratório de Anatomia.

Descrição dos principais laboratórios a disposição do PPGA, Campus de Marechal Cândido Rondon

1- LABORATÓRIO DE BIOMETRIA (30,00 m2):

Coordenador: Dra. Márcia de Moraes Echer

Objetivos/Atividades desenvolvidas: O laboratório está localizado na área de Horticultura e Controle Biológico da Unioeste, próxima ao Campus. Tem como principal atividade a realização de preparo, secagem e análises biométricas de amostras de materiais vegetais oriundos de experimentos de pesquisa de iniciação científica e pós-graduação, desenvolvidos no setor de Olericultura e nas áreas de cultivo protegido. Neste sentido, o laboratório é multiuso atendendo ao grupo de professores e graduandos e pós-graduandos que conduzem experimentos em condições de ambiente protegido. O laboratório presta suporte técnico as atividades de pesquisas das dissertações, teses e de iniciação científica vinculadas ao Centro de Ciências Agrárias, bem como a atividades práticas de ensino e extensão.

Equipamentos: O laboratório atualmente conta com equipamentos como balança eletrônica de precisão com quatro casas decimais, balança eletrônica com capacidade para 15 kg, refrigerador, medidor de pH. Duas estufas agrícolas de aço galvanizado, com teto em arco, revestido com filme de polietileno de baixa densidade (150 µ de espessura) e com as laterais protegidas por tela e uma estufa de policarbonato climatizada.

Pesquisas vinculadas: O laboratório presta suporte técnico as atividades de pesquisas das dissertações, teses e de iniciação científica vinculadas ao Centro de Ciências Agrárias, bem como diversas atividades práticas de ensino e extensão.

1-Projeto. Características fisiológicas, produtivas e qualidade pós-colheita do tomateiro em resposta à adubação com silicato de cálcio.

2-Projeto. Produção e qualidade da couve de folha consorciada com quiabeiro em sistema de produção orgânico.

2-CIÊNCIA DAS PLANTAS DANINHAS E TECNOLOGIA DE APLICAÇÃO DE DEFENSIVOS (100,00 m2):

Coordenador: Dr. Neumárcio Vilanova da Costa

Objetivos/Atividades desenvolvidas: O Laboratório realiza atividades de pesquisa, ensino e extensão em na área de matologia e de tecnologia de aplicação de defensivos e afins. O laboratório está alocado no Centro de Treinamento e Difusão de Tecnologia do Campus de Marechal Cândido Rondon. As principais atividades desenvolvidas no laboratórios são relacionados a pesquisas de biologia das plantas daninhas, matointerferência em áreas agrícolas e não agrícolas, sistemas de manejo sustentáveis das plantas daninhas, resistência de biótipos aos herbicidas, seletividade e tecnologia de aplicação de defensivos e afins.

Equipamentos: O laboratório possui um pulverizador de pesquisa, balanças e mesa avaliadora de deposição e uniformidade de vazão de bicos. Outros equipamentos são compartilhados com os demais laboratórios do CCA.

Pesquisas vinculadas: O laboratório presta suporte técnico as atividades de pesquisas das dissertações, teses e de iniciação científica vinculadas ao Centro de Ciências Agrárias, bem como diversas atividades práticas de ensino e extensão.

1-Projeto: Resistência ao glifosato em biótipos de Digitaria insularis e nível de dano econômico em soja e milho.

2-Projeto. Manejo integrado das plantas daninhas na cultura da mandioca. Parceiros: Associação Técnica das Indústrias de Mandioca do Paraná (Atimop), IAPAR, EMBRAPA Fruticultura e Mandioca.

3-LABORATÓRIO DE ENTOMOLOGIA E LABORATÓRIO DE CONTROLE BIOLÓGICO (200,00 m2):

Coordenador: Dra. Vanda Pietrowski

Objetivos/Atividades desenvolvidas: O Laboratório de Entomologia localizado nas dependências do Campus de Marechal Cândido Rondon e o Laboratório de Controle Biológico na área de Horticultura e Controle Biológico da Unioeste, próxima ao Campus. Nestes laboratórios são desenvolvidas atividades de ensino e pesquisa de pós-graduandos iniciação científica na área, além da criação de agentes para controle biológico, que são distribuídos em propriedades da região, com sistema de cultivo convencional e orgânico, para controle de pragas, como a broca do tomateiro e percevejos da soja. Estes laboratórios contam com convênios com entidades como a ltaipu Binacional, CAPA, SETI, MCT&I dentre outros, possibilitando tais atividades.

Equipamentos: Possuem como equipamentos básicos geladeiras duplex, estufas para esterilização, 16 microscópios esterioscópios com zoom, microscópio ótico binocular, microscópio estereoscópio com câmara clara e sistema de microfotografia, 05 câmaras do tipo BOD, com controle de temperatura e fotoperíodo, câmara de esterilização com luz ultravioleta, balanças eletrônicas, estufa de secagem e esterilização com circulação e renovação de ar, 01 veículo para coleta a campo, arado subsolador, distribuidor de esterco líquido orgânico, hipômetro, motosserra leve, roçadeira tratorizada, roçadeira portátil, voltímetros, carreta agrícola basculante hidráulica, semeadora tratorizada, câmara fria para armazenamento de sementes, carpideira/cultivador com sistema direcionado por câmara, estação meteorológica, pulverizador agrícola, etc.

Pesquisas vinculadas: O laboratório presta suporte técnico as atividades de pesquisas das dissertações, teses e de iniciação científica vinculadas ao Centro de Ciências Agrárias, bem como diversas atividades práticas de ensino e extensão.

4-LABORATÓRIO DE CULTURA DE TECIDOS (6,84 m2):

Coordenador: Dra. Fabíola Villa

Objetivos/Atividades desenvolvidas: Atua em ensino e pesquisa, desenvolvendo trabalhos de pesquisa em iniciação científica e pós-graduação, com procedimentos biotecnológicos para definição de protocolos de produção de plantas micropropagadas in vitro.

Equipamentos: O laboratório está em anexo ao laboratório de Fitopatologia, e compartilham os mesmos equipamentos, além de ter sala de crescimento com controle de temperatura e fotoperíodo, para o desenvolvimento das plântulas.

Pesquisas vinculadas: O laboratório presta suporte técnico as atividades de pesquisas das dissertações, teses e de iniciação científica vinculadas ao Centro de Ciências Agrárias, bem como diversas atividades práticas de ensino e extensão.

5-LABORATÓRIO DE FERTILIDADE DO SOLO E NUTRIÇÃO MINERAL DE PLANTAS (84,67 m2):

Coordenador: Dra. Maria do Carmo Lana

Objetivos/Atividades desenvolvidas: Este laboratório viabiliza atividades de pesquisa de iniciação científica e pós-graduação, além do ensino. As principais atividades são a digestão de amostras e determinação da concentração de macro e micronutrientes em amostras de solo e tecido vegetal, podendo ainda ser determinadas atributos do solo como pH, AI trocável e acidez potencial (H + AI) e análise de corretivos.

Equipamentos: Possui vários equipamentos como estufa com circulação de ar forçado, balanças eletrônicas, Câmara de exaustão e blocos digestores, destiladores de água; freezer e refrigerador, fotômetro de chama, espectrofotômetro UV-VIS, destiladores de nitrogênio, mufla, moinho multi-uso, trados. No ano de 2019 foi adquirido com recurso do FINEP de 2016 o equipamento Espectrofotômetro de Absorção Atômica.

Pesquisas vinculadas: O laboratório presta suporte técnico as atividades de pesquisas das dissertações, teses e de iniciação científica vinculadas ao Centro de Ciências Agrárias, bem como diversas atividades práticas de ensino e extensão.

6-LABORATÓRIO DE FÍSICA DO SOLO (67,70 m2):

Coordenador: Dra. Edleusa Pereira Seidel

Objetivos/Atividades desenvolvidas: Os objetivos do Laboratório de física do solo é propiciar condições básicas para atividades de ensino, pesquisa e extensão na área de física do solo. As atividades desenvolvidas envolvem análises de porosidade, densidade do solo, densidade de partículas, granulometria, limite de consistência e de plasticidade, estabilidade de agregados via seca e úmida. O laboratório destina suas atividades ao Ensino e pesquisa, atendendo várias disciplinas dos Cursos relacionados às Ciências Agrárias, atuando em aulas práticas e trabalhos de pesquisa de iniciação científica e Pós-Graduação.

Equipamentos: O laboratório possui: Mesa de tensão, Estufa de ar com circulação forçada de ar,          Capela de exaustão de gases,  Balanças analítica e semi-analíticas, Agitador de peneiras tipo Yoder: Agitador de Peneiras elétrico, Amostradores de solo, Paquímetros, Dispersor mecânico para separação de agregados, Penetrômetro digital, Permeâmetro de carga constante: análise da permeabilidade, Equipamento Casagrande.

Pesquisas vinculadas: O laboratório presta suporte técnico as atividades de pesquisas das dissertações, teses e de iniciação científica vinculadas ao Centro de Ciências Agrárias, bem como diversas atividades práticas de ensino e extensão.

7-LABORATÓRIO DE FISIOLOGIA VEGETAL (71,39 m2):

Coordenador: Dr. Vandeir Francisco Guimarães

Objetivos/Atividades desenvolvidas: O laboratório está localizado nas dependências do CPDETCA da Unioeste. Tem como principal finalidade atender as demandas relativas a ensino, pesquisa e extensão na área de fisiologia da produção de grandes culturas e plantas hortícolas e áreas afins. Atende os cursos de Graduação em Agronomia e Zootecnia, bem como o curso de Pós-Graduação em Agronomia (PPGA). As principais atividades realizadas no laboratório são pesquisas relacionadas fisiologia de plantas cultivadas e interação de plantas cultivadas com microrganismos promotores de crescimento vegetal. Nestes estudos são desenvolvidas pesquisas sobre aspectos fisiológicos, bioquímicos, nutricionais, anatômicos e morfológicos de plantas em resposta à ação de microrganismos promotores de crescimento.

Equipamentos: Está equipado com um grande número de equipamentos e mobiliários que permitem a realização de análises biométricas, bioquímicas e fisiológicas. Pode-se destacar os seguintes equipamentos: Duas estufas de circulação forçada de ar, balança eletrônica de precisão com quatro casas decimais, dois refrigeradores duplex, dois freezers horizontais, dois aparelhos micro-ondas, medidor de pH, refratômetro digital, condutivímetro, paquímetros digitais, banho maria, destilador de água, espectrofotômetro, agitadores magnéticos, placa aquecedora, centrífuga refrigerada, tambor para armazenamento de nitrogênio líquido, conjunto de micropipetas de vários volumes, medidor de área foliar de bancada (LI-3100C), dois conjuntos para determinação de fotossíntese (IRGA LI-6400 XP e IRGA LI-6400 XPi), capela de fluxo laminar horizontal, agitador tipo shaker para cultivo de bactérias promotoras de crescimento vegetal, autoclave vertical de 75 litros, Ultra freezer -80ºC, vários mobiliários, vidrarias, reagentes, além de uma câmara de crescimento ‘Fitotron’.

Pesquisas vinculadas: O laboratório presta suporte técnico as atividades de pesquisas das dissertações, teses e de iniciação científica vinculadas ao Centro de Ciências Agrárias, bem como diversas atividades práticas de ensino e extensão.

1-Dissertação de mestrado em andamento: Inoculação de Azospirillum brasilense, Pseudomonas flurescens e Bacillus subtilis na cultura de alface.

2-Dissertação de mestrado em andamento: Produtividade da soja em função da inoculação de Bradyrhizobium e Azospirillum via sementes e aplicação foliar.

3-Dissertação de mestrado em andamento: Características biométricas, produtivas e fisiológicas da soja submetida à inoculação e co-inoculação com Bradyrhizobium japonicum e Azospirillum brasilense. Início em 2018.

4-Dissertação de mestrado em andamento: Trocas gasosas e características produtivas de plantas de soja em condições de encharcamento do solo e restrição luminosa.

 

8-LABORATÓRIO DE FITOPATOLOGIA (53,28 m2):

Coordenador: Dr. Odair José Kuhn

Objetivos/Atividades desenvolvidas: O laboratório é utilizado para realização de aulas práticas e atividades de pesquisa de iniciação científica e Pós-Graduação. O laboratório é utilizado para ensino no qual são realizadas aulas práticas da disciplina de fitopatologia e microbiologia do Curso de Agronomia, assim como aulas práticas das disciplinas de Métodos em Fitopatologia, Bactérias Fitopatogênicas, Fitopatologia Geral, Fisiologia e Fioquímica fitopatológica e Manejo Integrado de Doenças no Programa de Pós-Graduação em Agronomia – PPGA. Realiza atividades de extensão por meio da prestação de serviços à comunidade realizando diagnósticos de doenças em amostras vegetais através do projeto de extensão Análises Fitopatológicas. Entre as principais atividades de pesquisa desenvolvidas neste laboratório está o isolamento e preservação de microrganismos patogênicos, fonte para estudos envolvendo métodos de controle de doenças; isolamento e preservação de microrganismos agentes de controle biológico. Identificação de leveduras do filoplano e seu uso como agente de controle biológico. Experimentos com controle biológico envolvendo ação direta de microrganismos benéficos e sua capacidade de induzir resistência em plantas. Análises estruturais e bioquímicas para identificação de mecanismos de defesa de plantas associadas a indução de resistência. Elaboração e condução de experimentos de campo com foco no controle biológico de doenças de plantas.

Equipamentos: Para tais atividades destacam-se os seguintes equipamentos: forno microondas, estufa incubadora, banho Maria, deionizador, destilador, medidor de pH, câmara de germinação, autoclave vertical, refrigerador e freezer, bomba de vácuo, condutivímetro, espectrofotômetro, compressor/asprirador, incubadora com agitador, centrífuga para microtubos, centrífuga refrigerada de bancada, microscópio de luz, microscópio esterioscópio com zoom, cromatógrafo de baixa pressão, balanças eletrônicas, mesa agitadora, máquina para fabricação de gelo, câmara de fluxo laminar, homogeneizador de amostras.

Pesquisas vinculadas: O laboratório presta suporte técnico as atividades de pesquisas das dissertações, teses e de iniciação científica vinculadas ao Centro de Ciências Agrárias, bem como diversas atividades práticas de ensino e extensão.

1-Alterações morfoanatômicas, fisiologicas e produtivas de Beta vulgaris sacc. tratadas com Cryptococcus laurentii, Pichia pini e silicato de cálcio para controle de Cercospora beticola sacc. (Dissertação)

2-Uso de silício e leveduras no controle de Cercospora beticola sacc. e suas implicações bioquímicas e produtivas. (Dissertação)

3-Manejo de podridão negra em repolho com a utilização de leveduras. (Dissertação)

4-Mecanismos de controle biológico de Xanthomonas axonopodis pv. phaseoli por Rhodotorula glutinis e Sporidiobolus johnsonii. (Tese)

9-LABORATÓRIO DE MECANIZAÇÃO AGRÍCOLA (45,61 m2):

Coordenador: Dr. Emerson Fey

Objetivos/Atividades desenvolvidas: O laboratório está alocado no Centro de Treinamento e Difusão de Tecnologia do Campus de Marechal Cândido Rondon, construído por meio de recursos próprios e de auxílio financeiro de projeto de infra-estrutura da Fundação Araucária. Os espaços do Centro de Treinamento associados diretamente às atividades do Laboratório de Mecanização Agrícola (LAMA) são: Laboratório – 48,0 m2; Oficina e Sala de Máquinas – 192,4 m2; e sala do Professor e de Estudos – 25,5 m2. Além desses espaços, o Centro ainda conta com 2 Salas de Treinamento com 52,5 m2, mais duas salas de Professor e o Laboratório de Tecnologia de Aplicação, Irrigação e Drenagem e Fisiologia Vegetal.

 Equipamentos: Os equipamentos do Laboratório de Mecanização constam basicamente de motores, transmissões, entre outras peças e componentes de tratores, peças e componentes de máquinas e implementos agrícolas em geral como pulverizadores e semeadoras, principalmente, além de equipamentos (simuladora de ensaio equipada com motores elétricos e inversores de frequência) para o ensaio de mecanismos de distribuição de fertilizantes em linha de semeadoras, coletores e balança de precisão portátil para o ensaio e a regulagem de distribuidores a lanço e propriedades rurais, entre outros. Estão disponíveis também para as atividades do LAMA todas as máquinas e implementos agrícolas do Núcleo de Estações Experimentais – NEE, como tratores, colhedora de grãos, semeadoras, pulverizadores, máquinas de preparo do solo, máquinas de silagem e fenação, etc.

Pesquisas vinculadas: O Laboratório é utilizado para ministrar as aulas práticas das disciplinas de Mecanização Agrícola dos Cursos de Agronomia e Zootecnia do Centro de Ciências Agrárias ministradas no 2º. Ano de ambos os cursos. As atividades de pesquisa envolvem basicamente a execução de Projetos de Iniciação Científica (PIC), Trabalhos de Conclusão de Curso (TCCs) dos alunos de graduação em Agronomia participantes do Grupo de Estudos do LAMA e Projeto de Pesquisa Individual do Professor da área cadastrado na PRPPG.

1-Proj. 2017/20. Proj Individual Pesquisa. (Prof. Dr. Emerson Fey). Plantio direto de mandioca sobre pastagem na região Noroeste do Paraná.

10-LABORATÓRIO DE NEMATOLOGIA (57,22 m2):

Coordenador: Dr. José Renato Stangarlin

Objetivos/Atividades desenvolvidas: a) Prestação de serviço: diagnose de nematoides fitopatogênicos e de vida livre presentes em solo e amostras vegetais (parte aérea e raiz);

  1. b) Ensino: disciplinas de graduação (Fitopatologia Básica e Fitopatologia Aplicada) e de PG (Métodos em Fitopatologia); c) Pesquisa: trabalhos de pesquisa em níveis de TCC, IC, MS, DR e PD.

 

Equipamentos: Centrífuga de bancada; Compressor de ar; Condutivímetro portátil; Autoclave vertical; Balança eletrônica analítica; Freezer; Geladeira; Deionizador; Destilador de água; Estufa para cultura bacteriológica; Cuba vertical para eletroforese (mini gel); Fonte de força para eletroforese; Microscópio ótico binocular; Microscópio estereoscópico binocular; Sistema de cromatografia líquida de baixa pressão; Espectrofotômetro; Máquina para fazer gelo em escamas; Casa de vegetação climatizada (Van der Hoeven) de 80 m2.

Pesquisas vinculadas: Controle alternativo de fitonematoides utilizando moléculas de origem biótica, extraídas de plantas medicinais, basidiocarpos e dos próprios nematoides, além de formulados com essas moléculas e homeopatia, visando induzir resistência nas plantas hospedeiras aos nematoides.

11-LABORATÓRIO DE QUÍMICA AMBIENTAL E INSTRUMENTAL
(148,72 m2):

Coordenador: Dr. Affonso Celso Gonçalves Jr.

Objetivos/Atividades desenvolvidas: Atua nas áreas de Ensino, Pesquisa, Extensão (Prestação de Serviços) na área de análise de amostras ambientais (análise química e física de solos, plantas, águas, efluentes, dejetos, resíduos, etc.). Este laboratório possui selo de qualidade para análise de solos conferido pela Comissão Estadual dos Laboratórios de Análises Agronômicas do Paraná (CELA-PR) e está entre os melhores laboratórios do Paraná. Possui também o selo de qualidade em Análise de Plantas emitido pela USP- ESALQ desde 2007. A partir de 2008 este Laboratório iniciou suas atividades na área de análise de amostras de águas e demais amostras ambientais através da recente aprovação de um projeto junto ao FUNDO PARANÁ (UGF).

Equipamentos: O Laboratório de Química Ambiental e Instrumental possui equipamentos como Espectrômetro de Absorção Atômica, Espectrofotômetro Ultravioleta e Visível, extratores, dispensadores, destiladores de nitrogênio, digestores de amostras, estufas de circulação forçadas de ar, balanças eletrônicas, etc.

Pesquisas vinculadas: O laboratório presta suporte técnico as atividades de pesquisas das dissertações, teses e de iniciação científica vinculadas ao Centro de Ciências Agrárias, bem como diversas atividades práticas de ensino e extensão.

12-LABORATÓRIO DE TECNOLOGIA DE ALIMENTOS (145,78 m2):

Coordenador: Dr. Gilberto Costa Braga

Objetivos/Atividades desenvolvidas: O Laboratório, desenvolve atividades de ensino de Graduação, Pós-graduação, Pesquisa e Extensão abrangendo as áreas de bioquímica nutricional dos alimentos, fisiologia pós-colheita e conservação e armazenagem de produtos perecíveis. Estas atividades estão associadas aos interesses comuns de outros laboratórios do CCA, que permitem desenvolver programas e projetos de pesquisa integrados, fortalecendo e ampliando ações interdisciplinares. No laboratório são desenvolvidas atividades de aulas práticas multidisciplinares de graduação e pós-graduação que envolvam produtos alimentícios, prioritariamente vegetais. A organização das atividades do laboratório conta com uma divisão física estratégica para que as atividades de pesquisas também sejam realizadas, existindo, além do salão maior com bancadas e quadro de giz, também sala de balanças, sala de estufas de secagem e sala de bioquímica instrumental, esta última específica para atividades de pesquisas.

Equipamentos: O laboratório dispõe da seguinte infraestrutura para a realização dessas atividades: espectrofotômetro de varredura de duplo feixe; cromatógrafo gasoso equipado com detectores FID e ECD; cromatógrafo líquido de alta resolução com detectores DAD e fluorescência; dois refrigeradores;  duas centrífugas, sendo uma para microtubos ; três banhos-maria (dois com agitação); penetrômetro; refratômetros de mesa e manual; dois frízeres horizontais; balanças analítica e semi-analítica; duas câmaras BOD;; phmetro de bancada; duas estufas de esterilização e secagem; estufa de secagem a vácuo; contador de colônias; capela de exaustão e acessórios diversos.

Pesquisas vinculadas: O laboratório presta suporte técnico as atividades de pesquisas das dissertações, teses e de iniciação científica vinculadas ao Centro de Ciências Agrárias, bem como diversas atividades práticas de ensino e extensão.

1-Perfil antioxidante de tomates submetidos a métodos de conservação pós-colheita (dissertação);

2-Controle de Colletotrichum lindemuthianum por leveduras e seus mecanismos de ação (tese);

3-Propriedades funcionais e qualidade sensorial da polpa de juçara (Euterpe edulis Mart.) comparado ao açaí (E. oleracea Mart.; E. precatória Mart.) (tese).

13-LABORATÓRIO DE TECNOLOGIA DE SEMENTES E MUDAS (84,81 m2):

Coordenador: Dr. Cláudio Yuji Tsutsumi

Objetivos/Atividades desenvolvidas: O laboratório desenvolve atividades relacionadas a avaliação de viabilidade e qualidade de sementes e mudas.

Equipamentos: Está equipado com uma vasta variedade de equipamentos, destacando-se 10 câmaras de germinação, duas estufas de circulação forçada de ar e 01 estufa bacteriológica, 03 balanças eletrônicas, 01 autoclave vertical, 02 medidores de pH, 02 condutivímetros e oxigênio dissolvido em água, 01 luxímetro, 01 freezer vertical, 01 refrigerador, paquímetros digitais, 03 microscópios esterioscópios com zoom, 01 clorofilômetro, 01 espectrofotômetro, 01 quantun radiômetro, 01 microondas, etc.

Pesquisas vinculadas: O laboratório presta suporte técnico as atividades de pesquisas das dissertações, teses e de iniciação científica vinculadas ao Centro de Ciências Agrárias, bem como diversas atividades práticas de ensino e extensão.

14-ESTAÇÕES METEOROLÓGICAS DE OBSERVAÇÃO DE SUPERFÍCIE AUTOMATICA DE MARECHAL CANDIDO RONDON (aproximadamente 80m2) E ENTRE RIOS DO OESTE (60m2)

Coordenador: Dr. Elcio Silvério Klosowski

Objetivos/Atividades desenvolvidas: O laboratório desenvolve atividades relacionadas a observação de superfície dos elementos meteorológicos.

Equipamentos: Sensores de temperatura e umidade do ar, radiação solar, precipitação pluvial, direção e velocidade do vento, pressão atmosférica, temperatura e umidade do solo e molhamento foliar.

Pesquisas vinculadas: O laboratório presta suporte técnico as atividades de pesquisas das dissertações, teses e de iniciação científica vinculadas ao Centro de Ciências Agrárias, bem como diversas atividades práticas de ensino e extensão.

 

**NOVOS LABORATÓRIOS A SEREM IMPLANTADOS

1-Laboratório de Manejo e Conservação do Solo:

Coordenador: Dr. Paulo Sérgio Rabello Oliveira

Objetivos/Atividades desenvolvidas: O laboratório tem como objetivo desenvolver atividades de ensino (graduação e pós-graduação), dar apoio e condições para o desenvolvimento de pesquisas relacionadas com o uso e manejo sustentável do solo. São desenvolvidos procedimentos de extração e determinação de nutrientes contidos no tecido foliar de plantas de cobertura, possibilitando determinar a ciclagem de nutrientes em sistemas de sucessão e rotação de culturas.

Equipamentos: O laboratório possui equipamentos para a extração e determinação de nutrientes contidos no tecido foliar. Dentre os quais bloco digestor, destilador de nitrogênio, espectrofotômetro ultravioleta e visível, buretas e dispensadores. Possui também um penetrômetro digital para avaliar a resistência do solo à penetração.

Pesquisas vinculadas: O laboratório presta suporte técnico as atividades de pesquisas das dissertações, teses e de iniciação científica vinculadas ao Centro de Ciências Agrárias, bem como diversas atividades práticas de ensino e extensão.

1-Produção de mudas de eucalipto utilizando resíduos orgânicos municipais e Limnoperna fortunei por meio de vermicompostagem. Dissertação de Mestrado.

2-Formas de aplicação de fósforo em três culturas em sucessão. Dissertação de Mestrado.

7-Produtividade de milho para silagem em cultivo exclusivo e consorciado com gramíneas forrageiras tropicais na presença ou ausência de adubação nitrogenada na integração lavoura-pecuária. Tese de doutorado.

2-Laboratório de Olericultura (87 m2):

Coordenador: Dra. Márcia de Moraes Echer

Objetivos: O laboratório dará suporte técnico as atividades de pesquisas da pós-graduação e graduação vinculadas ao Centro de Ciências Agrárias, bem como a atividades práticas de ensino (disciplinas da pós-graduação e graduação) e extensão (difusão de tecnologia).

Equipamentos: Composto de área de bancadas, pias, local para alocar freezer, geladeira, estufas de secagem (67m2), uma sala de equipamentos (13 m2) e uma sala para instalação de uma câmara fria (7 m2).

Situação atual: Espaço físico com previsão de inauguração para 2020, no entanto haverá necessidade de equipar e mobiliar.

3–Laboratório de Fitotecnia – LFIT/Grandes Culturas (76 m2):

Coordenador: Dr. José Barbosa Duarte Junior

Objetivos/Atividades desenvolvidas: O laboratório será utilizado para o suporte técnico das atividades de estudos, treinamentos e pesquisas avançadas em fitotecnia da pós-graduação e da graduação em agronomia, para a locação e utilização de equipamentos, além das atividades de ensino e extensão sobre assuntos fitotécnicos das grandes culturas e de agrotóxicos (inseticidas e etc.), inclusive sobre tecnologia de aplicação de defensivos agrícolas a comunidade acadêmica e aos produtores rurais da região.

Equipamentos: Atualmente estão disponíveis Dois Pulverizadores pressurizados com CO2; Um Penetrômetro digital penetroLog digital; Dois Medidor de umidade HidroFarm; Um Refratômetro portátil; Um Medidor de temperatura do solo portátil; Um Medidor de pH do solo portátil; Um kit para Tecnologia de Aplicação de agrotóxicos (termo-higrômetro-anemômetro-luxímetro, condutivímetro, medidor de pH, etc.); Dois Paquímetros; Três Contadores manuais; Um Trado tipo Sonda de 100 cm; Um Medidor de umidade Gehaka; Um Soxhlet para extração e quantificação de lipídeos e Um computador para tabulação de dados e realização de análises estatísticas.

Pesquisas vinculadas: O laboratório presta suporte técnico as atividades de pesquisas das dissertações, teses e de iniciação científica vinculadas ao Centro de Ciências Agrárias, bem como diversas atividades práticas de ensino e extensão.

  1. Níveis de desfolha e desempenho agronômico da soja em função do uso de bioestimulantes. Início: 2019.
  2. Aplicação de inseticidas químicos e alternativos no controle da Diabrotica speciosa na cultura da canola. Início: 2019.
  3. Aplicação de enxofre e oxicloreto de cobre para o controle preventivo de bacteriose no milho. Início: 2019.
  4. Características agronômicas e bromatológicas de diferntes genótipos de milho para silagem. Início: 2019.
  5. Germinação de sementes, emergência e estabelecimento da soja em função do uso de hidrogel. Início: 2018.
  1. Flutuação populacional de insetos na cultura da canola e eficácia de inseticidas em MIP. Início: 2020.
  2. Sistema orgânico e convencional de cultivo do amendoim. Início: 2020.
  3. Densidades de plantio e cultivares e correlação com os caracteres agronômicos de Coffea arabica. Início: 2019.
  4. Calagem, gessagem e adubação na cultura da canola. Início: 2020.

4-Laboratório de Cromatografia/Labmulti (80m2).

Coordenador: Dra. Maximiliane Alavarse Zambom-PPZ

Objetivos/Atividades desenvolvidas: Este Laboratório está sendo implantado e conta com equipamentos ligados a área de biotecnologia, como termocicladores, HPLC, cubas de eletroforese, fontes para eletroforese, microcentrífuga e reagentes, dentre outros equipamentos e mobiliários.

Pesquisas vinculadas: O laboratório presta suporte técnico as atividades de pesquisas das dissertações, teses e de iniciação científica vinculadas ao Centro de Ciências Agrárias, bem como diversas atividades práticas de ensino e extensão.

RECURSOS DE INFORMÁTICA

O CCA conta com dois Laboratórios de Informática multidisciplinares do Campus, contendo cada um 40 computadores, conectados à rede lógica de internet, e estão disponível para utilização dos Pós-Graduandos.

Para o PPGA está disponível uma sala de informática destinada exclusivamente aos acadêmicos da Pós-Graduação com aproximadamente nove computadores para pesquisas via internet e realização de trabalhos acadêmicos. Nestes computadores estão instalados softwares de estatística de acesso livre possibilitando aos acadêmicos realizarem análises estatísticas, bem como a realização de pesquisa bibliográfica para realização de trabalhos, seminários, estudos, projetos, dissertações e teses. Da mesma forma os pós-graduandos, têm acesso irrestrito em todos os computadores dos laboratórios de informática do Campus, bem como dos computadores da biblioteca.

Todos os computadores tem acesso á várias base de dados e ao portal de periódicos da CAPES, o que possibilita um amplo acervo de informações. No ano de 2015 todos os Programas de Pós-Graduação da Unioeste passaram a ser gerenciados pelo Sistema Gerenciador de Pós-Graduação Stricto Sensu (SGPPStricto) possibilitando a realização das inscrição on-line, matricula, plano de estudos, bem como acompanhamento das atividades dos discentes pelos orientadores até a emissão do diploma.

No ano de 2019, foram adquiridos 33 aparelhos de ar condicionado e 37 computadores (CONVÊNIO Nº 872914/2018 – SUBPROJETO 1 – MARECHAL CÂNDIDO RONDON - NEC/FNDE), o que possibilitou a substituição de todos computadores antigos dos laboratórios de informática e coordenações do Campus de Marechal C. Rondon.

BIBLIOTECA

O Sistema de Bibliotecas da Unioeste é o órgão que coordena as Bibliotecas da instituição, que tem por finalidade a integração das Bibliotecas dos Campi, servindo de apoio ao ensino, pesquisa e extensão, por meio da disponibilização de produtos e serviços de informação, contribuindo para a socialização do conhecimento.

Para o gerenciamento de serviços desenvolvidos na Biblioteca utiliza-se o ‘Sistema Pergamum’, o qual permite ao usuário a recuperação de informações sobre os materiais e serviços disponíveis nas bibliotecas do sistema.

Os serviços oferecidos são: Empréstimo domiciliar; Empréstimo entre bibliotecas; Renovação online; Visita orientada; Ficha catalográfica on-line; Comutação Bibliográfica; Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da Unioeste; Normas da ABNT.

As Bibliotecas do Sistema estão integradas as bibliotecas dos Campi de Cascavel, Foz do Iguaçu, Toledo, Francisco Beltrão, Toledo e Marechal Cândido Rondon.

O Sistema de Bibliotecas da UNIOESTE oferece à comunidade universitária dois serviços de comutação bibliográfica: o COMUT e o SCAD. É um serviço cooperativo que permite às comunidades acadêmicas e de pesquisa o acesso a documentos em todas as áreas do conhecimento, disponíveis nos acervos das principais bibliotecas brasileiras e do exterior. Tipos de documentos solicitados: artigos de periódicos, capítulos de livros, dissertações, teses e anais de congressos não pertencentes ao acervo do Sistema de Bibliotecas da UNIOESTE, respeitando-se rigorosamente a Lei de Direitos Autorais. O COMUT é o programa de comutação bibliográfica do IBICT, que visa proporcionar o acesso a documentos científicos em várias áreas do conhecimento. Permite a obtenção de cópias de artigos de periódicos, teses, anais de congressos e partes de documentos disponíveis nos acervos das principais bibliotecas brasileiras. Para fazer uso do COMUT o usuário deve, em primeiro lugar, cadastrar-se no Programa, via Internet. Para cadastrar-se no COMUT. O SCAD (Serviço Cooperativo de Acesso a Documentos) é um serviço de fornecimento de documentos especializado em ciências da saúde e atuante na América Latina e Caribe, tendo por objetivo prover acesso a documentos exclusivamente para fins acadêmicos e de pesquisa, respeitando rigorosamente os direitos de autor.

As dissertações e teses podem ser acessadas por meio do sistema da Biblioteca Digital Brasileira de Teses e Dissertações (BDTD), que reúne em um só portal de busca, as teses e dissertações defendidas nas instituições brasileiras de ensino e pesquisa e por brasileiros no exterior.

O acervo bibliográfico impresso do Sistema de Bibliotecas da Unioeste, é composto por 218.425 títulos e 429.913 exemplares distribuídos em vários tipos de materiais, entre eles: livros, folhetos, periódicos, teses, dissertações, trabalhos de conclusão de curso, monografias, relatórios de pesquisa, relatórios de extensão e outros.

No Campus de Marechal Cândido Rondon, o prédio da biblioteca apresenta as dimensões de 1.717,60 m2, e teve o custo de construção final R$ 1.416.720,60, com recursos oriundos da Fundação Araucária, Fundo Paraná e SETI.

O acervo bibliográfico disponível para os cursos de graduação e Pós-Graduação em Agronomia da UNIOESTE, periodicamente vem sendo ampliado e atualizado mediante recursos provenientes da própria instituição, projetos de infra-estrutura financiados por agências de fomento (CNPq, CAPES e Fundação Araucária) e emendas parlamentares concedidas por deputados da região.

Atualmente, o acervo bibliográfico disponível na Biblioteca Central do Campus de Marechal Cândido Rondon dispõe de aproximadamente 39.543 títulos (livros, dissertações, teses e periódicos) e aproximadamente 99.024 exemplares. Especificamente na área de Ciências Agrárias a biblioteca dispõem de aproximadamente 3.788 títulos e  aproximadamente 10.312 exemplares. Este acervo contempla as diversas áreas relacionadas à Agronomia.

A Biblioteca ainda contém volumes de 355 periódicos nas mais diversas áreas das Ciências Agrárias, relacionados às linhas de pesquisa propostas para o programa: Manjo de Culturas, Fitossanidade e Controle Alternativo, Sistemas de Produção Vegetal Sustentáveis.

No acervo da Biblioteca Central ainda estão disponíveis os Trabalhos de Conclusão de Curso dos acadêmicos de todos os cursos de Graduação do Campus de Marechal Cândido Rondon, incluindo Agronomia e Zootecnia do Centro de Ciências Agrárias, bem como os exemplares das dissertações e teses já defendidas pelos acadêmicos do PPGA, dentre outras dissertações e Teses enviadas por outras Instituições do País.

A Biblioteca conta com um moderno sistema de informação, sendo que todos os computadores estão conectados à rede de internet para consulta dos discentes. Além disso, o novo prédio é muito amplo, propiciando várias áreas para estudo individual e em grupo dos pós-graduandos. Possui ainda uma sala de videoconferência e um miniauditório. A biblioteca do Campus apresenta estrutura que possibilita um ambiente agradável e profícuo quanto ao auxílio da formação dos mestrandos e doutorandos do programa de Pós-Graduação em Agronomia e demais programas do Campus de Marechal Cândido Rondon.

 

OUTRAS INFORMAÇÕES

Núcleo de Estações Experimentais (NEE)

O PPGA, conta com o Núcleo de Estações Experimentais (NEE), o qual conforme o Art. 30 do Anexo da Resolução N° 037/2011-COU, é órgão suplementar, vinculado didática e pedagogicamente ao Centro de Ciências Agrárias (CCA), e administrativa e financeiramente ao Campus de Marechal Cândido Rondon, e tem por atribuições:

I - apoiar as atividades acadêmicas dos cursos de Graduação e de Pós-Graduação, especialmente das áreas de Ciências Agrárias, Biológicas e Tecnológicas;

ll - servir de suporte para o desenvolvimento de atividades de ensino, de pesquisa e de extensão, em áreas que delas necessitem:

III       - atuar como centro irradiador de tecnologias adaptadas à realidade agropecuária da região de abrangência da Unioeste;

IV       - comercializar os excedentes de produção, oriundos dos projetos desenvolvidos, quando for o caso, sendo dirigida por um diretor.

Segundo o regulamento do Núcleo de Estações Experimentais (Resolução n° 11/96 - COU, de 22/08/96 e 13/97 - COU, de 24/04/1997), o NEE tem por finalidade apoiar as atividades acadêmicas dos Cursos de Graduação e Pós-Graduação, especialmente das áreas de Ciências Agrárias, Biológicas e Tecnológicas, bem como servir de suporte para o desenvolvimento de atividades de ensino, pesquisa e extensão em áreas que dele necessite.

Para cumprir as suas finalidades, o NEE exercerá, entre outras ações:

  1. a) Servir de campo de ensino e treinamento para os estudantes dos Cursos de Graduação e Pós- Graduação das áreas de Ciências Agrárias, Biológicas e de outras áreas da UNIOESTE, bem como dos parceiros externos à Unioeste;
  2. b) Proporcionar meios para desenvolvimento de projetos de ensino, de pesquisa e de extensão, assim como para sua divulgação;
  3. c) Atuar como centro irradiador de tecnologias adaptadas à realidade agropecuária da região de abrangência da UNIOESTE;

Para atingir seus objetivos, o NEE possui a seguinte estrutura:

  1. a) Direção;
  2. b) Comitê Técnico, que é o órgão de planejamento estratégico do NEE, composto pelo Diretor do NEE e por quatro (04) docentes das áreas de Ciências Agrárias, Biológicas e Tecnológicas indicados pelos respectivos colegiados;
  3. c) Divisões Técnicas (Divisão de Produção Vegetal, Divisão de Produção Animal e Divisão de Apoio e Manutenção), cada uma possuindo um Chefe de Divisão.

ESTAÇÕES EXPERIMENTAIS

As estações experimentais têm como objetivo principal o suporte as atividades de ensino, pesquisa e extensão dos cursos de graduação e pós-graduação bem como possibilitar a implantação de experimentos e campos demonstrativos voltados para a realização de dias de campo, treinamentos, entre outras atividades voltadas a comunidade.

  1. Estação Experimental ‘Prof. Dr. Antônio Carlos dos Santos Pessoa’.

A Estação Experimental denominada ‘Prof. Dr. Antônio Carlos dos Santos Pessoa’, com área total de 36,3 ha é de propriedade da UNIOESTE, sendo 26,62 ha doados pelo Município de Marechal Cândido Rondon (Lei n° 3.141 de 02/04/98) e os outros 9,68 ha obtidos através de permuta de órea da Unioeste com o munícipio (Lei n° 3.504 de 05/09/2003). Nela estão presentes os setores de produção animal, como a bovinocultura de leite, a ovinocultura, a equideocultura, a avicultura, a cunicultura, a piscicultura, e a apicultura. A estação também conta com uma fábrica de rações, barracões, oficina e o centro de treinamento com salas de aula e laboratórios onde são ministradas aulas teórico/práticas e cursos de extensão e manuseadas amostras obtidas nos experimentos da área de produção vegetal.

Em função da produção animal, boa parte da área é ocupada por pastagem destinada a alimentação dos bovinos de leite, ovinos e cavalos, parte é cultivada com grama (Tifton) para a produção de feno e também é cultivado milho no verão e na safrinha (2º. Safra) para a produção silagem e colheita de grãos que posteriormente serão utilizados na fabricação de ração. O restante da área é destinada para a realização de experimentos e aulas práticas com culturas anuais, espécies frutíferas, horticultura convencional e orgânica, entre outras.

Em relação aos investimentos nessa Estação em 2019 foram feita a reforma do Barracão de Depósito de Feno no valor de R$ 28.591,01e a reforma de Esterqueiras no valor de R$ 42.130,75, sendo os recursos provenientes do próprio Campus e contrapartida referente ao Termo de Cooperação TC 59/2019 com a SETI.

  1. Estação Experimental de Cultivo Protegido e Controle Biológico ‘Prof. Dr. Mario César Lopes’.

A Estação Experimental de Horticultura e Cultivo Protegido ‘Prof. Dr. Mario César Lopes’ possui área de 0,55 ha, é de propriedade da UNIOESTE, Campus de Marechal Cândido Rondon e está situada próximo ao Complexo Poliesportivo na sede do município de Marechal Cândido Rondon.

Nessa Estação estão instaladas cinco casas de vegetação, sendo duas destas climatizadas, um telado para condução de experimentos com mudas de espécies frutíferas e um telado onde é mantido um jardim didático de plantas aromáticas e medicinais. Nesta área ainda estão localizados os Laboratórios de Controle Biológico e Biometria. Em ambiente protegido são conduzidos experimentos diretamente no solo, nas áreas de Ambiência, Olericultura, Fisiologia Vegetal, Melhoramento Vegetal, Fitopatologia, Matologia dentre outros.

  1. Estação Experimental de Entre Rios do Oeste ‘Prof. Alcebiades Luiz Orlando’.

Esta área, que fazia parte da infraestrutura das bases náuticas construídas na região, possui 99,64 ha e passou a ser administrada pelo Núcleo de Estações Experimentais a partir do ano de 2005. No ano de 2008, a Secretaria de Estado da Administração e da Previdência/Coordenadoria do Patrimônio do Estado, transferiu a área à Unioeste (Termo de Transferência de Imóvel n°. 001/2008, de 21/01/2008). Como principais objetivos, a Estação destina-se ao desenvolvimento de pesquisas, treinamento e capacitação de agricultores pela comunidade acadêmica e parceiros, buscando, principalmente, o fortalecimento da agricultura familiar, de Baixo carbono (ABC) e a agroecologia.

Para atender esta demanda, experimentos vêm sendo realizados na área e uma parte (10,0 ha) está sendo conduzida nos moldes agroecológicos, cultivando-se espécies de adubos verdes (verão e inverno) para formação de cobertura do solo, melhorando as características físicas, químicas e biológicas.

Considerando que nesta área não se dispunha de nenhuma infraestrutura para dar suporte à realização das atividades, a Unioeste conseguiu viabilizar o valor de R$ 1.461.995,02 junto a Secretaria de Ciência e Tecnologia - SETI/UFG (Convênio n. 002/2010-GS/SETI-UNIOESTE), através do ‘Programa para o Desenvolvimento Estratégico de Energias e Agrossistemas Sustentáveis’ e do subprojeto ‘Implantação do Núcleo de Desenvolvimento Tecnológico e Apoio à Agricultura Familiar Agroecológica’.

Com este projeto a Universidade deu um passo importante para melhorar a infraestrutura da Estação construindo um Centro de Treinamento e Difusão de Tecnologias à Agricultura Familiar com sala de aula, auditório e alojamento (598,0 m2); um Viveiro para processamento de sementes de espécies nativas e produção de mudas (449,09 m2), um Galpão de Máquinas e Equipamentos (526,06 m2) e uma Unidade Administrativa (96,0 m2).

No ano de 2011, professores Dra. Vanda Pietrowski, Dr. Emerson Fey, Dra. Edleusa Pereira Seidel e o Dr. Neumárcio Vilanova da Costa do Centro de Ciências Agrárias e alguns parceiros elaboraram o projeto ‘Consolidação do Núcleo de Desenvolvimento Tecnológico e de Apoio à Agricultura Agroecológica’ submetido ao edital do 'Programa de Apoio à Pesquisa, Inovação e Extensão Tecnológica para o Desenvolvimento Social', do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação, que foi contemplado com o valor total de R$ 633.550,32, sendo R$ 499.050,00 oriundos do MCT&I e R$ 133.500,32 da contrapartida do Campus de Marechal Cândido Rondon. Com estes recursos foram adquiridos diversos implementos agrícolas, equipamentos e materiais que irão melhorar a infraestrutura desta área para a realização de experimentos e o início das pesquisas envolvendo a agricultura de baixo carbono e agroecológica, seguindo o Modelo de Plataforma, na qual diversos parceiros terão acesso à área como sítio de desenvolvimento de pesquisa, transferência, formação e difusão de tecnologias.

No ano de 2012 foi apresentado o Projeto de Implantação de Infraestrutura na Estação Experimental de Entre Rios do Oeste - PR: Rede de Energia Elétrica e Cercamento da Área da Sede e aquisição de equipamentos e mobiliários que resultou no Termo de Convênio TC 47/12 - SETI/UGF no valor de R$ 258.638,00. Com este convênio foi instalada a rede de energia elétrica na Estação, construída a cerca e foram adquiridas cadeiras com pranchetas para o auditório, carteiras para a sala de aula, projetores multimídia, tela de projeção, computadores, TV 42 pol de LED, mesa para sala de reuniões, aparelhos de ar condicionado, geladeira, mesas com banquetas, estações de trabalho, bebedouros, armários e arquivos de aço, para melhorar a infraestrutura da Estação Experimental e propiciar condições de desenvolvimento das aulas práticas, projetos de pesquisa e extensão.

Em 2013 foi aprovado um projeto financiado pelo CNPq para Manutenção do Núcleo e Implantação de Observatório de Ensino, Pesquisa e Extensão em Agroecologia, coordenado pelo Profa. Edleuza Pereira Seidel. Este projeto aprovou recursos no valor de R$ 192.000,00 para a aquisição de ferramentas, barracas para dia de campo, insumos, mobiliários para refeitório e máquinas como um peneirador de húmus, uma grade leve (niveladora) de 36 discos. Um triturador de restos culturais, um arado de discos com reversão hidráulica e uma carreta basculante que serão entregues nos próximos dias.

Em 2018, foram obtidos recursos para consolidação do Núcleo de Agroecologia da Unioeste com o projeto MCTIC com título ‘Centro Vocacional Tecnológico em Agroecologia e Mandioca do Oeste do Paraná’ (convênio 01.0031.00/2018 no valor de R$ 555.551,00). Bem como foi firmado o convênio (n. 4500039695) com a ITAIPU para o Fomento de ações e estabelecimento de uma vitrine tecnológica da agroecologia na Estação Experimental Prof. Alcebíades Luiz Orlando, em Entre Rios do Oeste-PR, no valor de R$ 905.000,00.

Parte dos recursos foi utilizado para a construção do setor de bovinocultura de corte que permitirá a realização de trabalhos/pesquisas com integração agricultura-pecuária de longa duração e de caráter multidisciplinar. Este setor é coordenado pelo Grupo de Pesquisa em Sistemas Integrados de Produção Agropecuária (GEPSIA), sob a liderança do Dr. Paulo Sergio Rabelo de Oliveira e Dr. Ériton Egídio Valente.

Bens Móveis, máquinas e implementos agrícolas disponíveis para experimentação.

Três roçadeiras portáteis; arado subsolador com desarme automático de hastes com rolo destorroador com discos de corte, com 7 hastes; semeadora tratorizada para implantação de milho e forrageiras com sistema dosador de sementes de precisão e fluxo contínuo incluindo caixa de sementes miúdas para forrageiras; distribuidor de calcário e fertilizante orgânico, com esteira dupla 80cm, para até 3000kg ou 1,6m3; distribuidor de esterco líquido orgânico (Tanque) capacidade de 6000 Litros com Pneus Rodado Tandem; carreta agrícola com basculante hidráulica de 5 ton (metálica); curral de Manejo Anti-estresse com área total de 200 m2, composto por seringa semicircular com porteira giratória, brete e embarcadouro; balança Eletrônica (Barras HD800) e indicador de pesagem; aparelho eletrificador para instalação da cerca elétrica, controle remoto, painel solar, medidor de voltagem, kit para raio e estabilizador de tensão; balança eletrônica de aço carbono galvanizado, capacidade bruta de 1000kg com display eletrônico; microscópio ótico binocular; Câmara fria para armazenamento de sementes; Estufa de secagem e esterilização com circulação de ar; roçadeira engate de 3 pontos com 2,60 m de largura; tronco de contenção para bovinos (vacinação, marcação) preparado para instalação de balança eletrônica; arame liso de aço triplo galvanizado com 2,1 a 3,0 mm espessura; bededouros para pastagem; Palanques mestres (h= de 2,20 a 2,30 com 18 a 22 cm diâmetro); palanques intermediários roliços de eucalipto tratado 13 x 15 cm x 2,2 m; voltímetros e hipômetro (Medidas linear, morfométrica dos animais para desempenho). Kombi, Camionete Ford F350 cabine dupla, Caminhão Ford Cargo caçamba, Colhedora Massey Ferguson MF 32 com plataforma soja e milho, Trator John Deere T515 ano 2008, Trator New Holland TL 75, Trator New Holland TS 110, Trator Massey Ferguson 290, Semeadora Kuhn Metas a SDM 27/29, Semeadora Vence Tudo SMT 6414, Semeadora múltipla de arrasto SEMEATO SHM 11/13 para semeadura de trigo, milho, soja e forrageiras tais como Brachiaria, Semeadora de Parcelas Experimentais SEMINA 1 SB para semeadura de trigo, canola, e outras, Debulhador de cereais Vencedora Maqtron B-380, Pulverizador Montana 600 L 12 m de barra ano 2002, Colhedora de Forragem (ensiladeira) Cremasco, Grade aradora 16 discos com controle remoto, arado de aivecas lkeda, subsolador mata-broto lkeda, subsolador com T hastes, disco de corte e rolo destorroador, 2 distribuidores de esterco liquido, 2 distribuidores de corretivos e fertilizantes, carreta agrícola basculante, 2 roçadeiras tratorizadas hidráulicas, distribuidor de uréia a lanço de 01 disco, distribuidor-incorporador de fertilizantes em cobertura (uréia), perfurador de solo, pá agrícola frontal para trator TS 110 com lâmina, concha e guincho big bag, concha hidráulica traseira, microtrator Yanmar TC 12 com carreta, enxada rotativa e roçadeira, 4 roçadeiras costais motorizadas, 1 pulverizador costal motorizado, 1 motosserra. E uma estação micro meteorológica.

Além das diversas melhorias e condições de infraestrutura já apresentadas, quanto aos laboratórios, biblioteca, recursos de informática e as fazendas experimentais, ainda vale destacar outros investimentos em infraestrutura física no Campus que já foram concluídos ou estão em execução em 2011/2019.

  1. Bloco 2 para Salas de Aula, Restaurante Universitário e Auditório, PDE, Grupos de Pesquisa: 2º Etapa em execução. Metragem: 2.304,64. Valor (1ª e 2ª Etapas): RS 951.499,21. Origem dos Recursos: SETI e Campus de Marechal Cândido Rondon (Recursos próprios).
  2. Investimentos em Sistemas de Climatização e aquisição de equipamentos para a melhoria da qualidade das condições de oferta dos cursos de Graduação e Pós-Graduação (Mestrados e Doutorados) da Unioeste/Campus de Marechal Cândido Rondon (CONVÊNIO Nº 872914/2018 – SUBPROJETO 1 – MARECHAL CÂNDIDO RONDON - NEC/FNDE). Foram adquiridos 33 aparelhos de ar condicionado e 37 computadores - valor do convênio R$224.853,00, destes R$ 24.853,00 são recursos próprios.

Toda esta infraestrutura apresentada é fruto do comprometimento dos docentes da Instituição com o desenvolvimento da Universidade em todos os seus aspectos, baseado no ensino, pesquisa e extensão, pautada na consolidação dos cursos de Graduação e Pós-Graduação, bem como criação de novos cursos.

Estas ações têm promovido o crescimento da comunidade acadêmica, bem como contribuído de forma significativa para o crescimento regional. Estas ações têm sido constantes e estão sendo constantemente enviados vários projetos (FINEP/CNPq/SETI/MCTI/FA/ITAIPU e outros) visando melhorar a infraestrutura (equipamentos e espaço físico) e atividades de ensino, pesquisa e extensão.

Endereço:

Unioeste/Campus de Marechal Cândido Rondon
Rua Pernambuco, 1777, Bloco IV, Sala 63, Centro, Cx. Postal 91CEP: 85960-000 - Marechal Cândido Rondon