Logo Unioeste
0
0
0
s2sdefault

Operacao Pantanal Julho 2018 ABRE A MATERIA
Operação Pantanal Julho 2018

O Projeto Rondon é o maior projeto de extensão universitária do País e terá seus trabalhos realizados no Oeste do Paraná entre os dias 16 de janeiro à 02 de fevereiro com sua base de operações no 33º BIMEC e com apoio da Universidade Estadual do Oeste do Paraná (Unioeste). Dentro desta proposta, ao longo da semana, a Assessoria de Comunicação Social preparou uma série de reportagens sobre o projeto e de como serão as atividades a serem desenvolvidas nos municípios que serão contemplados com a ação rondonista.

O projeto, promovido pelo Ministério da Defesa, é uma ação do Governo Federal realizado em parceria com os Governos Estadual e Municipal, com as Instituições de Ensino Superior, Associação dos Municípios do Oeste do Paraná (Amop) e a 33ª Brigada de Infantaria Mecanizada, tem o objetivo de consolidar o sentido de responsabilidade social, contribuindo no âmbito de extensão da formação acadêmica e permitindo também, o contato com a realidade brasileira.

Essa é a primeira vez que a região Oeste recebe o Projeto Rondon. A coordenadora geral do Projeto, Adriane Martinez afirma que a Unioeste é uma das Universidades parceiras do Ministério da Defesa. “Nós temos uma expectativa de que conseguiremos fazer o trabalho dentro do que está previsto nos objetivos da proposta, já ajustamos os projetos para as necessidades do município, então é só aguardar para colocar em prática aquilo que foi elaborado”.

Nessa operação, nomeada Yaguaru, as instituições desenvolverão ações de extensão que cooperam para cidadania, bem-estar social e desenvolvimento local sustentável, visando a qualidade de vida nos municípios visitados. As atividades serão realizadas em cerca de 20 municípios do estado, todos selecionados pela Amop, sendo que três municípios receberão equipes da Unioeste.

Unioeste

A Unioeste estreou sua participação no projeto Rondon em 2005 na Operação Amazonas. Desde então, até o ano passado, 414 acadêmicos e docentes da Universidade participaram, todos os anos, nas mais diversas Operações.

Esse projeto é desenvolvido através de trabalho voluntário, nas férias escolares, durante duas semanas. Cada município recebe duas equipes que desenvolvem atividades, sendo uma do Conjunto A, que tem como temas principais direitos humanos e justiça, cultura, educação, e saúde, e outra do conjunto B, que envolve comunicação, tecnologia e produção, meio ambiente e trabalho.

Um levantamento nomeado “Perfil dos Rondonistas da Unioeste: 15 anos de participação no Projeto Rondon”, onde foi avaliado o período de 2005 a 2009, mostrou que das 80 operações realizadas pelo Projeto Rondon, 48 tiveram participação da Unioeste, sendo 45% do conjunto A e 55% do Conjunto B, passando por estados como Amazonas, Tocantins, Pará, Roraima, Mato Grosso, Espírito Santo, Piauí, entre outros.

Por ser o maior projeto de extensão do País, o Projeto Rondon garante que o acadêmico tenha a oportunidade de vivenciar experiências diferentes relacionadas aos mais variados âmbitos: social, cultural, histórico, gastronômico e étnico.

Nessa edição, três equipes da Unioeste foram selecionadas, duas para o conjunto A e uma para o conjunto B. Os destinos serão as cidades de Braganey, Jesuítas e Tupãssi.

A coordenadora Adriane afirma que as equipes são multidisciplinares, abrangendo quase todos os cursos de graduação e contemplando todas as áreas do conhecimento. “A grande importância que o Projeto Rondon representa para a formação acadêmica, fica explícita quando os acadêmicos rondonistas voltam de suas operações e declaram que foi a maior experiência universitária de suas vidas. Ser rondonista é vivenciar a extensão universitária em sua totalidade”.

Metodologia

O Projeto Rondon possui muitas fases antes da Operação propriamente dita. No início do processo, os acadêmicos interessados em participar recebem orientações da Pró-reitoria de Extensão (Proex) antes da submissão do projeto. Em novembro, após a seleção realizada pelo Ministério da Defesa, o professor coordenador da proposta faz a visita precursora na cidade, com o objetivo de alinhar as atividades previstas à realidade do município. Também nessa etapa, é definido o apoio logístico (alojamento, alimentação e transporte no interior do município) que será prestado aos rondonistas, e são verificadas as tratativas com os órgãos de governo.

A partir da submissão das propostas, é realizada a seleção dos acadêmicos. Além dos critérios estabelecidos pelo Ministério da Defesa, Adriane explica que se busca selecionar acadêmicos de diferentes cursos e campi, que já participam de projetos de extensão e que possuam habilidades e conhecimentos além da sua graduação. “Na primeira etapa os acadêmicos são selecionados pelo perfil do currículo e pelo projeto encaminhado. Na segunda etapa, realizamos entrevista individual e dinâmica de grupo, para identificar os alunos que possuam melhor perfil para integrar a equipe”.

Após realizada a seleção, os alunos se dedicam à preparação das oficinas e atividades. “Durante cerca de três meses a equipe se encontra para as reuniões de preparação com o propósito de criar vínculo e estabelecer adequadamente o trabalho em equipe”, explica.

Por: Ana Cauneto

Operacao Parnaiba Jan 2019
Operação Parnaíba Janeiro 2019

Equipe Unioeste Operacao Centro Norte Roraima 2009
Equipe Unioeste – Operação Centro-Norte - Roraima 2009

thumbnail 228803 1905521209859 1596636638 31708075 1401277 n
Operação Amazônia - Município de Eirunepé 2006


0
0
0
s2sdefault