Logo Unioeste
0
0
0
s2sdefault

IMG 5375 Easy Resize

À frente da Pró-Reitoria de Planejamento da Universidade Estadual do Oeste do Paraná (Unioeste), o professor Gerson Henrique da Silva explicou que uma das suas metas imediatas para a pasta é fortalecer os mecanismos de obtenção e divulgação dos dados e informações da Instituição tanto interna como externamente. O professor ainda colocou como devem ser direcionadas às ações da Proplan nos próximos quatro anos.

Gerson é professor Associado do Colegiado do curso de Ciências Econômicas – Campus de Francisco Beltrão. Graduação em Ciências Econômicas pela Universidade Federal de Viçosa- MG (1988), mestre em Economia Rural pela Universidade Federal do Ceará – UFC (1996) e doutor em Energia na Agricultura pela Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho”-UNESP  (2008)

Ele está na Unioeste desde 1996, ingressando como professor do Curso de Ciências Econômicas do CCSA do Campus de Cascavel, onde trabalhou por cinco anos, lecionando e coordenando projetos como a Cesta Básica e o Programa de Geração de Emprego e Renda-PROGER. Já em 2001, pedi relotação para o Colegiado do Curso de Ciências Econômicas do Campus de Francisco Beltrão, atuou como coordenador de curso de graduação e do Mestrado em Gestão e Desenvolvimento Regional. Diretor de Campus, Diretor de Centro e, em 2016, foi convidado pelo professor Moacir Piffer, vice reitor, para assumir a Proplan. Na sequência, assumi a Prorh, onde trabalhou por três anos. Agora o professor Gilmar de Mello, eleito vice-reitor, o convidou para reassumir a Proplan, onde pretendo realizar um trabalho de diálogo, transparência e comprometido com as boas práticas da administração pública.

1. Quais as metas a curto prazo para a Pró-Reitoria?

Para o ano de 2020, buscaremos promover maior agilidade e segurança para a tomada de decisões. As ações perseguidas para tal finalidade serão no sentido de fortalecer os mecanismos de obtenção e divulgação dos dados e informações, que são tanto de demanda interna quanto de órgãos de controle do Estado, por meio da integração dos diversos sistemas, Um exemplo é a possibilidade de disponibilizar no Portal da Transparência os links que dão acesso direto ao setor responsável por cada informação, processo que já está em andamento.

Também para 2020 temos a demanda emergencial de alteração da estrutura organizacional às exigências legais, onde trabalharemos fortemente, em conjunto com o Reitor e Vice-Reitor, pelo atendimento de toda a demanda da Unioeste, haja vista sua realidade multicampi que exige um olhar diferenciado e atento às necessidades de cada região em que a Unioeste atua. Paralelamente, a área de O&M precisa ser fortalecida para desenvolver as atividades de atualização dos regulamentos e manuais de rotina que atendam as demandas atuais, em especial, o apoio à reformulação do Estatuto e Regimento da Unioeste e o regulamento do HUOP.
No campo do orçamento, a Proplan irá incentivar um trabalho, em conjunto com o reitor e vice-reitor, de orçamento participativo, visando integrar todas as unidades para acompanhar passo a passo a disponibilidade orçamentária e financeira, por meio da divulgação e de análise conjunta dos diagnósticos orçamentários/financeiros pré e pós liberação de cotas.
O acompanhamento das atividades docentes será efetivado em conjunto com os diretores de Centro, visando atender as demandas dentro dos aspectos legais e a ampliação de carga horária para suprir as necessidades emergenciais até que sejam realizados os concursos públicos e efetivadas as nomeações dos aprovados. Contudo, o foco principal estará voltado na luta para a realização de concursos para aquelas vagas que já têm respaldo legal, por ser originada de vacâncias, além das já criadas em lei e que ainda não foram autorizadas para inclusão em concurso.

 2. Qual projeto de trabalho que pretende implantar na sua gestão?

A Pró-Reitoria de Planejamento é responsável pela análise e evolução da Universidade, tendo por atribuições a coordenação e organização de ações com vista ao planejamento estratégico; para o desenvolvimento e implementação das ações.
A Proplan conta com as seguintes diretorias:  de Desenvolvimento Institucional; de Avaliação Institucional e de Planejamento Físico, e são compostas por Divisões Entendemos que a simbiose entre as diretorias é de fundamental importância para o bom andamento dos trabalhos e, por consequência, alcance das metas traçadas. Sendo assim, pretendemos realizar um trabalho de integração entre as diretorias que possa ter um espraiamento por toda a Universidade.
No âmbito da Diretoria de Desenvolvimento Institucional, pretende-se reformular e atualizar o Estatuto e o Regimento Geral, o estabelecimento de nova estrutura organizacional, construindo as atribuições e ligações hierárquicas. Revisar as atividades estabelecidas para cada setor/ unidade/ órgão, de acordo com as novas rotinas implementadas, ampliando assim a eficácia e a padronização de rotinas intercampus, além de fortalecer o processo de Planejamento Institucional envolvendo a comunidade acadêmica.
Quanto à Diretoria de Avaliação Institucional, responsável pelo acompanhamento e aplicação das políticas de Avaliação da Educação Superior, para credenciamento e recredenciamento institucional e dos cursos de graduação, com representação na Comissão Estadual de Avaliação da Educação Superior, no sentido de modernização e informatização dos processos, pretende-se desenvolver, em conjunto com o NTI, mecanismos para otimizar a disponibilização das informações da Universidade de forma rápida, prática e simplificada pelo Portal da Transparência.
Ainda no contexto da avaliação institucional, a Proplan buscará fortalecer a Comissão Própria de Avaliação – CPA, por meio do apoio administrativo nas ações necessárias à consolidação das Comissões Setoriais, com espaço físico apropriado e incentivo à divulgação de suas atividades, respeitada a realidade multicampi da Universidade, a pluralidade de ideias e a autonomia da CPA, com foco na importância da integração com o Plano de Desenvolvimento Institucional e o Projeto Político Pedagógico Institucional. Procuraremos criar mecanismos que visem ampliar a participação da comunidade acadêmica e a comunidade externa no processo de autoavaliação.
Pela Diretoria de Planejamento Físico pretende-se: concluir e ampliar as instalações adequando-as, para possibilitar maior acessibilidade;  melhorar a estrutura com a ampliação dos espaços; implantar e consolidar o sistema de segurança e monitoramento da universidade; executar projetos básicos de arquitetura nas normas vigentes  para regularização junto à Vigilância Sanitária; executar projetos de climatização nas normas vigentes visando a regularização junto à Vigilância Sanitária; executar Plano de Segurança Contra Incêndio e Pânico dentro das normas, para regularização junto ao Corpo de Bombeiros.


3. Qual a visão que o senhor tem hoje da Instituição tanto no âmbito regional, estadual e nacional?
A Unioeste, reconhecida desde 1994, sendo uma instituição pública, visa a qualidade de seu ensino, capaz de contribuir para o progresso tecnológico, cultural e social dos municípios e região.
Nesse contexto, nossa visão vai ao encontro do exposto no Plano de Desenvolvimento Institucional, que expõe que a Unioeste “tem buscado ofertar à população da região Oeste e Sudoeste, via Campi de Cascavel, Foz do Iguaçu, Francisco Beltrão, Marechal Cândido Rondon e Toledo, incluindo a Reitoria e o HUOP, formação humanística, técnica e científica de qualidade, de modo a influenciar positivamente nas necessidades culturais, econômicas e sociais da região em que desenvolve sua missão”.
Esta é, pois, a visão que temos da Unioeste e que pretendemos, através de árduo trabalho, seja continuamente uma realidade.

Texto e foto: Patrícia Bosso
0
0
0
s2sdefault