0
0
0
s2smodern

A pesquisa realizada mensalmente pelo curso de Ciências Econômicas da Universidade Estadual do Oeste do Paraná (Unioeste), campus de Francisco Beltrão, aos quais se agregam colaboradores nos municípios de Pato Branco e Dois Vizinhos constatou que em junho a cesta básica de alimentação teve elevação de preço nos municípios de Dois Vizinhos, Francisco Beltrão e Pato Branco, no Sudoeste do Paraná. A alta verificada foi de (2,40%), (1,15%) e (6,80%), respectivamente.

Dessa forma, o valor da cesta básica de alimentação em junho foi de R$ 380,31 em Dois Vizinhos, de R$ 365,97 em Francisco Beltrão e R$ 367,48 em Pato Branco. Com relação ao valor da cesta em maio, o aumento monetário foi de (R$ 8,93), (R$ 4,18) e (R$ 23,39), respectivamente. Sendo assim, Dois Vizinhos apresentou a cesta de maior valor médio enquanto Francisco Beltrão a de menor valor médio.

Os produtos que apresentaram comportamento de alta no Sudoeste do Paraná e que contribuíram para a elevação no preço da cesta básica de alimentação em junho foram, notadamente, a batata do tipo monaliza e o tomate graúdo, além da carne em Francisco Beltrão especificamente. A alta do preço da batata e do tomate se devem à baixa qualidade do produto disponível no mercado causada por questões climáticas.

Nos três municípios, o feijão (tipo carioquinha e preto) e a banana (caturra ou nanica e prata) apresentaram queda de preço. O café, no entanto, contrariou o resultado da maioria das capitais pesquisadas, tendo apresentado alta nos três municípios. Outros produtos que tiveram comportamento de alta foram o leite integral, o arroz do tipo agulhinha parbolizado e o açúcar do tipo cristal.

Considerando o encerramento do primeiro semestre do corrente ano, é importante considerar a evolução do valor da cesta básica de alimentação ao longo do mesmo. De acordo com o Dieese, a batata, a banana, o pão, o leite e a carne, que são produtos que ocupam espaço significativo na composição do valor da cesta básica de alimentação, tiveram alta de preços importantes no semestre, o que ajuda a  entender o aumento do valor da cesta básica de alimentação nos três municípios no semestre.

De acordo com o exposto, é possível observar que o salário mínimo nacional, tanto o bruto quanto o líquido, mostraram-se em junho insuficientes para assegurar a aquisição da cesta básica de alimentação familiar nos três municípios em questão, considerando uma família de tamanho médio (dois adultos e duas crianças). Dessa forma, o salário mínimo necessário para a compra de alimentos e outros itens básicos foi de R$3194,98 em Dois Vizinhos, R$ 3074,51 em Francisco Beltrão e R$ 3087,24 em Pato Branco.

Em âmbito nacional, a pesquisa realizada pelo Dieese (Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos), constatou em junho a redução no valor da cesta básica de alimentação em dez capitais e aumento em sete. Contudo, durante o semestre, no que tange às capitais pesquisadas, houve uma alta acumulada no valor da cesta básica de alimentação. Os destaques ficaram por conta de Vitória (20,20%), Natal (16,36%) e Recife (16,34%). Curitiba, Florianópolis e Porto Alegre, por sua vez, tiveram aumentos no ano de (6,56%), (8,11%) e (7,25%), respectivamente.

20190411181426 beneficios da batata Easy Resize
Foto

0
0
0
s2smodern