Logo Unioeste
  • Avaliação Institucional

     Capturar 

O Diretor Geral do Campus da Universidade Estadual do Oeste do Paraná (Unioeste) Campus de Toledo, Prof. Drº. Remi Schorn ocupou a Tribuna da Câmara Municipal de Vereadores na tarde de segunda-feira (09) de outubro e concedeu intervenção em Defesa da Unioeste.

  Foram ressaltados aspectos Científicos, Sociais e Humanos da presença da Unioeste no Município e Região bem como o impacto econômico da aplicação da totalidade do orçamento, assim como, a grande capacidade de captação de recursos por parte da comunidade universitária. Houve a defesa de uma concepção de Universidade que entende como espaço de racionalidade e de argumentação, lugar de ciências, artes e humanidades. Assim, a Universidade se orienta por uma ontologia da mudança que concebe o progresso científico como transformador da realidade e do que pensamos dela, enquanto o progresso humano é transformador da própria humanidade.

  Segundo o Diretor, “a Unioeste sempre cumpriu seu papel, atuando no desenvolvimento econômico da região em que está inserida; contribuindo no crescimento humano da sociedade e na solução dos problemas sociais e econômicos específicos da mesma. A Unioeste é indutora de importantes processos relativos à ciência, tecnologia e inovação. Isso fica demonstrado no fato de, apesar de muito jovem, já ser a terceira melhor universidade do Paraná e a 38ª universidade do Brasil; também está ranqueada entre as 1200 melhores do mundo no The World University Rankings, um caso raríssimo de tantas conquistas”.

  A Unioeste é um empreendimento público muito bem-sucedido. Além do precioso material humano que ela forma e atrai, também capta e repassa um grande volume financeiro para a região, o qual vai muito além do pagamento dos salários e do custeio. Esses recursos aumentam à medida que a universidade cresce, mas o contrário também é verdadeiro, temos que lutar para preservar e aumentar esse grande patrimônio que o povo de Toledo construiu ao longo de décadas de muito trabalho coletivo. As universidades são hoje a maior política pública de transferência de recursos do Estado para os municípios do Interior: em 2017, para toda a Unioeste, serão 300 milhões de reais, uma parte considerável desse valor vai para Toledo. Os projetos de extensão alcançam em torno de 1 milhão de pessoas das regiões Oeste e Sudoeste do Paraná. Em Toledo, temos hoje 1300 estudantes de Graduação, metade deles advindos de outros municípios, que aqui estudam, vivem e consomem. Na Pós-graduação, com financiamento do governo federal, são mais de 400 estudantes que, junto com as bolsas de Graduação, captam R$ 750.000,00, ao ano.

  No Brasil não existe a profissão exclusiva de cientista. A ciência brasileira é feita pelos professores e estudantes de Graduação e Pós-graduação das universidades. Na Unioeste são estudados os problemas e as soluções para a região. Seus cursos formam profissionais qualificados, que se tornam lideranças regionais, que conhecem as necessidades e os potenciais da região e, principalmente, aprendem como obter os melhores resultados, formando pessoas capazes de desenvolver nossa cidade e região em todas as áreas.

 

 

A Unioeste é de Todos

  Os docentes e técnicos da Unioeste atuam como corpo empreendedor, buscando recursos para subsidiar o funcionamento de suas ações teóricas e práticas. Esses recursos impactam no comércio, indústria e na cultura de Toledo e região. Assim, todos os valores apresentados, à exceção da folha de pagamento e do custeio, se referem a recursos que os professores e o corpo técnico captam, através de projetos. Tais projetos abrangem pesquisas científicas, construção de edificações, aquisição de equipamentos que viabilizam as diversas atividades acadêmicas.

ii

  Podem ser destacados o agronegócio, no qual o setor mais lucrativo é a produção de peixes. A região de Toledo é uma das maiores produtoras de peixe da América Latina. Não há dúvidas de que foi a existência do Curso de Engenharia de Pesca da Unioeste que fomentou e continua o desenvolvimento do setor, com material humano e pesquisa científica no desenvolvimento de insumos, melhoramento genético e adaptações de espécies.

 

 

O índice de desenvolvimento dos municípios e a Unioeste

O Índice de Desenvolvimento dos Municípios (Idm) e seus resultados podem ser visualizados, de forma muito contundente, nos mapas a seguir. As regiões mais escuras dos mapas são as mais desenvolvidas, e a dinâmica visualizada na série demonstra que os municípios que têm universidades estaduais foram os que mais cresceram, a partir do ano de 2000, no estado do Paraná. A Universidade é sim uma força motriz para o desenvolvimento de uma região, e as universidades estaduais, por suas características de integração com a região onde estão inseridas, têm uma força propulsora ainda maior.

ee

 

0
0
0
s2smodern