Logo Unioeste
Você está aqui: HUOP Serviços CEAPAC
As fissuras de lábio e/ou palatina são alterações que resultam de falhas na fusão dos processos de formação nasal e da maxila, sendo consideradas as anomalias congênitas faciais mais frequentes, ocorrendo em distintas etapas do período de formação do embrião. As possíveis causas destas falhas são multifatoriais envolvendo fatores genéticos e ambientais, podendo ser diagnosticadas ainda durante a gestação, por meio de ultrassom. Tais alterações possuem ampla variação sendo as mais comuns: de lábio, de palato, de lábio e palato, uni ou bilateral.

No Brasil, nos anos de 1950, surgiu o primeiro e principal Centro de Atendimento ao paciente portador de fissura, na cidade de Bauru/SP – CENTRINHO – USP BAURU/SP. Durante muitos anos os pacientes de todo o Brasil se deslocavam para este centro para a atenção necessária na resolução das anomalias. Hoje o Centrinho, como é carinhosamente conhecido, é referência internacional no tratamento de anomalias craniofaciais, mas a necessidade de aproximação do paciente ao Centro de atendimento, fez com que fosse criada uma rede de atendimento por todo o país, pois até então todos os pacientes da região Oeste do Paraná tinham que se deslocar, aproximadamente 650 km para o atendimento, desde o mais simples ao mais complexo.

Aproximadamente 40 anos depois, no Estado do Paraná, surgiu em 1992 o Centro de Atenção Integral ao paciente portador de Fissuras Lábio Palatal – CAIF na cidade de Curitiba. Os pacientes do Oeste do Paraná, portadores destas anomalias, se deslocavam à Curitiba para procedimentos dos mais simples aos mais complexos.
Na região Oeste do Paraná, por meio desta ampliação da rede de atenção, foi fundada em 1991, a APOFILAB – Associação de Portadores de Fissuras lábio palatal de Cascavel – que tem por missão o desenvolvimento global da pessoa com fissura lábio palatal e malformações craniofaciais e estabelecer a ligação entre os pacientes e os centros de assistência além de defender os interesses e direitos dos mesmos.

Em 2002, aproximadamente, iniciou-se atividades de extensão da UNIOESTE na APOFILAB e alguns atendimentos em odontologia com maior complexidade eram realizados nas dependencias da Clínica Odontológica da UNIOESTE o que deu origem a um termo de cooperação técnica e científica entre a APOFILAB e UNIOESTE.
Desde então um grupo de professores das diferentes áreas da saúde da UNIOESTE vêm, de algum modo oferecendo atenção aos pacientes da APOFILAB, quer seja pela extensão, assistência ou pela pesquisa.

Por volta de 2005, essas instituições uniram esforços em torno de idéias, buscando diminuir distâncias e melhorar a vida dos pacientes concretizando uma importante estrutura de Atenção ao Portador de Fissuras e outras Anomalias Craniofaciais Congênitas – o CEAPAC/HUOP/UNIOESTE – Centro de Atenção e Pesquisa em Anomalias Craniofaciais. O CEAPAC/HUOP/UNIOESTE é parte integrante do Hospital Universitário, cujo atendimento ocorre no prédio financiado com recursos do Ministério da Saúde e Secretaria de Ciencia e Tecnologia do Estado do Paraná para esta finalidade específica com aprovações em todas as esferas do Controle Social.

Hoje o atendimento no CEAPAC se dá na área ambulatorial das especialidades de Odontologia (Odontopediatria, Ortodontia, Clínica Geral, Cirurgia Bucomaxilo Facial, endodontia), Fonoaudiologia, Medicina (Pediatria, Cirurgia Plástica), Nutrição, Psicologia, Fisioterapia, Serviço Social, Enfermagem.

Desde que os trabalhos no CEAPAC foram iniciados, em Fevereiro de 2013, mais de 600 procedimentos ambulatoriais já foram realizados. Uma média mensal de aproximadamente 150 procedimentos nas diferentes especialidades, tais como - Enfermagem, Serviço Social, Nutrição, Cirurgia Plástica, Pediatria, Fonoaudiologia, Psicologia, Odontopediatria, Ortodontia, Cirurgia Buco Maxilo Facial, Odontologia Clínica Geral e Fisioterapia. É um início de um trabalho em busca de conquistar a credibilidade da comunidade.

A expectativa de crescimento da demanda e dos atendimentos faz com que a equipe esteja constantemente mobilizada na potencialização das atividades tornando cada vez mais próximo o dia em que todos os pacientes portadores de Fissuras e/ou Anomalias Craniofaciais da macro-região Oeste do Paraná terão a integralidade da atenção e a resolutividade das suas necessidades supridas pelo CEAPAC/HUOP/UNIOESTE e assim concretrizarão a idéia inicial de encurtar distâncias e facilitar vidas.